Acasos que marcam

É bem verdade que algumas feridas, ainda, sangram, de vez em quando, e as cicatrizes são bem visíveis, no meu coração. Mas, quando te encontro, no acaso dos dias, quando nossos olhares se cruzam, pelo caminho, o que sinto é algo que só consigo chamar de alegria. Sim! Alegria. Eu não consigo explicar. Parece que minha racionalidade é suprimida pela força desse sentimento do passado e dessa alegria repentina, causada pela tua presença. Então, você sorri. E percebo que, também, sinto saudade desse sorriso. Ah! Esse sorriso… esse sorriso. Algum cumprimento e o som da tua voz ecoa dentro de mim, e as lembranças das conversas à toa vem a tona. Tenho vontade de tentar outra vez. Será que vale a pena? Não tenho tempo para pensar muito. Estávamos, apenas, atravessando a rua. Seguimos nossos caminhos. E, agora, só me restam as cicatrizes, a alegria, a saudade, as lembranças, porque você… você se foi. Mais uma vez.

Luan Vasconcelos

Texto do estudante de Letras Luan Vasconcelos.

*Você, também, pode sugerir o seu e compartilhar na aba Contato, aqui, do Fuá de Clara. Leremos com carinho a sua sugestão que, sendo aprovada, poderá ser publicada na categoria Trombeta, porque aqui a gente toca as trombetas pra você falar =)

Autor: Maria Clara

Cantora e compositora. Canto desde que me entendo de gente. Acredito que toda verdade interior descoberta precisa ser compartilhada. Um viva às relações humanas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s