ENCONTR[A]RTE chega a Recife

Neste sábado (21), a partir das 13h30, acontecerá um evento que reúne várias artes. Pela primeira vez em Recife, o projeto ENCONTR[A]RTE chega à Cafeteria Café Café, em Boa Viagem, e promete uma tarde de diálogos, música e poesia. A entrada é franca.

Em sua quarta edição, ENCONTR[A]RTE foi idealizado por Matheus José, escritor petrolinense e diretor executivo da Editora Vecchio, que estará presente enquanto mediador dos debates. O evento conta com a participação do cantor Ivan Diniz e das blogueiras e escritoras Gabriela Lutibergue e Aline Menezes. O encontro está baseado na temática Penso, logo existo: a arte na era das redes sociais.

encontrarte

Na ocasião, ocorrerá, ainda, o lançamento do livro Uma janela para o coração, de Matheus José. “Ele nasceu de forma inesperada. Depois de não ter um bom retorno com o livro Orion: Nebulosa dos amores, eu decidi investir na literatura virtual. Fazia crônicas e mandava para alguns blogs parceiros, como o Caminhos, o Conti Outra, O quarto de Aline e no meu próprio blog. E aí, sem menos esperar, tive milhares de compartilhamentos e quase 9 mil leituras. Então eu abri várias enquetes: Quais crônicas publicar, e isso virou o Uma janela para o coração”, explica o autor.

ENCONTR[A]RTE – Trata-se de uma vivência entre artistas. Nasceu, em 2017, de uma necessidade de fomentar a cultura na cidade de Petrolina, onde ocorreram as primeiras edições. Juazeiro, na Bahia, também foi palco do evento. “Petrolina é a segunda maior cidade de Pernambuco, porém não tem Biblioteca, não tem livraria e somos salvo por iniciativa privada (SESC). Então pra movimentar a cultura fiz o Encontr[A]rte, que é um encontro pra debater temas artísticos e ter muita literatura e música”, conta Matheus José.

MATHEUS JOSÉ – Escritor e fundador da Editora Vecchio. Natural de Juazeiro, na Bahia e criado em Petrolina, em Pernambuco, começou a escrever aos nove anos. Aos dezesseis, publicou seu primeiro livro, Pensamentos de um Andarilho. Nos três anos seguinte, publicou Dante e Beatriz, Orion: Nebulosa dos Amores e Comics for learning English, seu primeiro livro acadêmico do curso de Letras com Habilitação em Inglês da Universidade de Pernambuco (UPE). Em 2018 lança sua produção mais recente Uma janela para o coração.

Serviço:
O quê? ENCONTR[A]RTE
Quando? Sábado, 21 de julho, a partir das 13h30
Onde? Café Café (Avenida Engenheiro Domingos Ferreira, 3440, Boa Viagem, Recife)
Quanto custa? Entrada franca.

Mundo ao Redor retorna a Recife com temporada

A coreógrafa Adriana Carneiro reestreia, na cidade, em 1º de setembro, com o espetáculo de dança contemporânea que trabalha interação de imagens em tempo real. Será no Teatro Barreto Júnior, a partir das 20h

Mundo ao Redor_foto Tiago Henrique_ _21_11_201534 (1)
Espetáculo Mundo ao Redor / Foto: Tiago Henrique

O espetáculo de dança Mundo ao Redor de Adriana Carneiro retorna a Recife, com nova temporada, a partir do dia 1º de setembro. A concepção do espetáculo se baseia no trabalho da aceitação do corpo como parte integrante de um sistema que abriga pessoas, corpos e coisas. Por intermédio do edital Funcultura Geral, o espetáculo ficará em cartaz durante todas as sextas-feiras de setembro (01, 08, 15, 22 e 29), a partir das 20h, no Teatro Barreto Júnior, que fica na Rua Estudante Jeremias Bastos, s/n, bairro do Pina, Recife. Os ingressos custam R$10, com direito a meia entrada, e estarão disponíveis na bilheteria do teatro a partir das 19h, sempre nos dias de espetáculo.

Mundo ao redor é construído com fusão de linguagens que envolvem fluxos de movimentos, palavras, projeção e interação de imagens. Adriana Carneiro, idealizadora, intérprete e coreógrafa do espetáculo, trabalha em um tom intimista as expressões corporais. “São imagens cotidianas do Recife as que são trabalhadas no espetáculo, projetadas em uma grande tela, interagindo e dialogando com o corpo transeunte, o corpo a corpo, o corpo sistema. Essas imagens, que representam um sistema que agrega corpos, são a inspiração para pensar nos movimentos desse corpo, criando assim, a dança do indivíduo”, explica ela.

Com produção executiva de Nadja Lins, o solo é realizado com áudio descrição, para pessoas com deficiência visual. Em seis anos, Mundo ao Redor já fez temporadas nacional, pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, e regional, passando por lugares como Surubim, Arcoverde, Goiana, Tocantins e Goiás.

performance Mundo ao Redor - Adriana Carneiro (1)
Foto: Djalma Lima

Mundo ao Redor – foi concebido em 2011 com uma ideia base na Teoria de Unwelt – palavra alemã que significa ambiente. A Teoria indica que a mente e o mundo são inseparáveis, por que é a mente que interpreta o mundo, segundo o biocemioticista Jacob Von Uexkül. “A partir desta perspectiva, observando o corpo ligado a este raciocínio, denominei-o corpo pensante, também criador do seu próprio Umwelt. Subjetivamente, este Umwelt é também uma parte do Recife, é uma parte do criador intérprete e de todos em sua volta, mas pode ser em qualquer outro lugar no mundo e também, a partir da relação em que o homem faz da sua própria consciência e percepções diversas, advindas do seu próprio entorno”, explica Adriana Carneiro. O espetáculo estreou em 2012, na Casa Mecane, em Recife, e foi premiado em 2009 com o Fomento às Artes Cênicas, através do SIC Municipal e Secretaria de Cultura da Cidade do Recife. Em 2015, cumpriu temporadas nacional, pelo Prêmio Funarte de dança Klauss Vianna, e regional visitando lugares como Surubim, Arcoverde, Goiana e Tocantins. É um produto conceitual criado, também, com este propósito de interagir com a sociedade através das artes.  Comunica-se pela versatilidade que a temática oferece com interação midiática de software livre, e a dança em tempo real. A obra, já foi apresentada ao público em circulação nacional pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna em parceria com o SESC-GO e SESC-TO, bem como em Manaus, no Mova-se Festival de Dança de Manaus, e em Goiânia, na Mostra de Dança Manga de Vento que ocorreu no Teatro Centro Cultural da UFG (Universidade Federal de Goiás).

Adriana Carneiro – pernambucana formada em Tanzpädagogik pelo Konservatorium Wien Privatuniversität, em Viena. Entre 2008 e 2009 estrelou o solo Estação, apresentado no 14º Festival Internacional de Dança do Recife. Em 2009, produziu o vídeo dança Degraus, exibido no Seminário Interseções Corpo e Olhar, no Centro de Arte e Comunicação da UFPE, no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, na PlayRec, no Cine Teatro Apolo e no Festival de Inverno de Garanhuns. De 1999 a 2006, trabalhou no Tanztheater LUZ em Viena, do qual foi criadora. Lá, participou de outras produções como  Strassenkinder, Schale & Kern e Der Weg auf dem Weg.

Serviço:
O quê: Espetáculo de dança Mundo ao redor
Quando: Todas as sextas-feiras de setembro (01, 08, 15, 22 e 29), a partir das 20h
Onde: Teatro Barreto Júnior (Rua Estudante Jeremias Bastos, s/n, bairro do Pina, Recife)
Entrada: R$10 / meia entrada: R$5 (ingressos disponíveis a partir das 19h nos dias de espetáculo)
Categoria: Livre
Contato: (81) 3355.6398 / 3699

Amanhã haverá palestra gratuita sobre Educação Financeira para agentes culturais

A palestra é mais uma atividade do Programa Pernambuco Criativo e acontecerá amanhã (23), a partir das 9h, na Casa da Cultura. A entrada é gratuita

O Programa Pernambuco Criativo, fruto de um convênio entre a Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o Ministério da Cultura (Minc) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) realiza, amanhã (23), a palestra Educação Financeira, a ser ministrada pelo coordenador da Agência de Empreendedorismo da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco (SEMPETQ/PE), Murilo Nóbrega. O evento iniciará às 9h e acontecerá na Cela Jota Soares, localizada no segundo andar do Raio Sul da Casa da Cultura Luiz Gonzaga. A entrada é franca com inscrições pelo site Sympla.

8970425372_6c6ee2bdb8_z
Casa da Cultura / Crédito: Costa Neto

Artistas, responsáveis de entidades, produtores e agentes culturais serão o público-alvo da ação que abordará, dentre diversas temáticas, os princípios básicos da Educação Financeira  com esclarecimentos sobre elaboração de orçamento, planejamento, o uso do cartão de crédito e o consumo consciente. “Nós, também, vamos fazer uma dinâmica de grupos para que cada um dos participantes descubra o seu perfil financeiro. A palestra é, especialmente, direcionada para que as pessoas tenham uma ideia de como se planejar e ter o controle e a gestão adequada para a sua necessidade”, explica ele.

O gerente de Projetos Especiais e coordenador de Economia Criativa da Secretaria de Cultura de Pernambuco, Marcus Sanchez, aponta a importância de uma formação na área de gestão financeira para os agentes culturais. “Muitos artistas, empreendedores e produtores exercem atividades multifuncionais nos projetos e negócios culturais e precisam obter o domínio sobre planejamento e gestão financeira que é fundamental para a execução de qualquer projeto. É pensando nisso que o programa está oferecendo essa palestra na abertura da programação de agosto”, explica ele.

Os interessados poderão fazer inscrição, gratuitamente, através do link: http://bit.ly/pecriativo-23082017. Outras dúvidas poderão ser esclarecidas através do email pecriativofundarpe@gmail.com ou no número 3184.3010.

Murilo Nóbrega
Murilo Nóbrega / Foto: Divulgação

PALESTRANTE – Murilo Cunha da Nóbrega tem formação em Engenharia Civil. É autor de diversos projetos na área de Educação Financeira a exemplo do EDFICA, Educar, Ensinar e CIEF, sobre formação para crianças e adolescentes, adultos e orçamento doméstico para aposentados, respectivamente. Atualmente, é coordenador da Agência de Empreendedorismo da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco (SEMPETQ/PE).

PERNAMBUCO CRIATIVO – Com atividades iniciadas em março deste ano, o Programa é fruto de um convênio entre a Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), o Ministério da Cultura (Minc) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e foi criado com a finalidade de promover atividades formativas para a contribuição do fomento à Economia Criativa no Estado. Além da oferta de palestras, oficinas e workshops gratuitos, do Pernambuco Criativo derivam o Observatório da Cultura e uma revista especializada em artigos da área. Neste segundo semestre do ano, está sendo realizada uma pesquisa, por profissionais da UFPE, com os lojistas da Casa da Cultura, um dos pontos turísticos mais frequentados do Estado, para a produção de um diagnóstico de gestão e inovação da movimentação dos produtos do local, como contribuição a fortalecer o artesanato no Estado. Outras ações que aconteceram por intermédio do Pernambuco Criativo são o Birô de Negócios, que funcionou durante seis meses na Casa da Cultura, e o I Seminário do Observatório de Cultura de Pernambuco.

Serviço
O quê? Palestra sobre Educação Financeira
Quando? Amanhã (23), a partir das 9h
Onde? Casa da Cultura Luiz Gonzaga (Cela Jota Soares, Raio Sul, 2º piso, Rua do Cais da Detenção, S/N, Santo Antônio – Recife)
Inscrições: http://bit.ly/pecriativo-23082017
Entrada gratuita. As vagas são limitadas pela capacidade do local.

Festa Bafro chega a sua 6ª edição

Com diversas atrações que exaltam a cultura negra, a próxima edição acontecerá neste domingo (13) na Miame Pub

Festa Bafro
Crédito: Cadu Albuquerque

Neste domingo (13), a partir das 16h, vai ao ar a sexta edição da Festa Bafro. Com produção da Olifant, liderada por Pedro Leão e Gael Uno, o evento surgiu da necessidade de destacar, no Recife, a música feita por negras e negros pelo mundo, a exemplo de Angola e Estados Unidos. A festa, que está comemorando um ano de aniversário, acontecerá na Miame Pub, uma das casas que compõe o grupo Metrópole, situada na Rua Manoel Borba, 693, Recife. Os ingressos custam R$10 e podem ser adquiridos por vendas online no site Sympla ou na loja Chilli Beans do Shopping Boa Vista (no térreo da área nova), que fica na Rua do Giriquiti, no bairro da Boa Vista, Recife.

Segundo Pedro Leão, a Bafro tem como foco a exaltação da cultura, a estética e as influências negras. “Como o próprio nome enuncia, traz negritude, atitude, empoderamento, alegria e liberdade como palavras-chave. É uma festa inclusiva e democrática. É amor, é tombamento, é livre, é arte, é música, é celebração da negritude onde ela merece estar: em destaque, em prestígio, em evidência”, diz ele.

O produtor Gael Nuno explica como a festa passou a reunir várias vertentes artísticas, além da Música. “Nas pesquisas para desenvolvimento do projeto, percebemos que havia muitos sentidos que agregariam à festa e a transformamos num movimento coletivo no qual não só música teria espaço, mas também a arte e a moda com foco da produção cultural de artistas da cidade”, pontua ele.

Festa Bafro
Crédito: Cadu Albuquerque

Com uma média de público de, aproximadamente, 600 pessoas, a Festa Bafro traz, ainda, uma feira de artesãos e artistas negros pernambucanos na área externa da boate Metrópole. Haverá apresentações de vários ritmos negros a exemplo do Rap, Funk, Reggaeton, Coco, Afoxé, Ciranda e Samba com performances de Gael, Iury Andrew com feat de Lucas Estevão, Manu Liera, Rogerio Junior e Dandara Sahat. “Vamos celebrar um ano do surgimento da festa que criou um sentimento muito bom de pertencimento nas pessoas negras que abraçaram o projeto. O destaque, certamente, será para mais um experiência que desejamos e estamos trabalhando para que o nosso público tenha”, diz Pedro Leão.

A classificação da festa é 18 anos.

Serviço:
O quê? Festa Bafro
Quando? Domingo, 13 de agosto
Onde? Miame Pub (Rua Manoel Borba, 693, Recife)
Quanto custa? R$10 (ingressos antecipados) / R$15 (ingressos comprados na porta)
Ingressos on-line disponíveis no site Sympla
Ingressos físicos na Chilli Beans (Shopping Boa Vista | Térreo | Área Nova).