Bairro da Torre recebe Espiral das Artes

Com quatro edições realizadas desde dezembro do ano passado, o Espiral das Artes, evento multicultural mensal que contempla a reunião de variadas linguagens artísticas em um mesmo espaço durante um dia inteiro, passa, a partir do mês de março, a atuar duas vezes no mês. O evento, que vem firmando espaço no cenário cultural recifense no bairro do Parnamirim, estreia, no próximo sábado (7), a partir das 11h, na Praça José Sales Filho, situada no bairro da Torre, no Recife. O Espiral das Artes conta com uma vasta programação que inclui feira de artesanato, moda, gastronomia, terapias integradas, ações de sustentabilidade e apresentações musicais. O evento é gratuito e vai até as 21h.

Durante todo o dia, visitantes de todas as idades poderão aproveitar o melhor do artesanato pernambucano com produtos a variados preços, acessível a todos os gostos. De comidas típicas a pratos reelaborados com toques exclusivos, o evento também oferece boas opções na área da gastronomia. Roupas, acessórios e outros itens para compor o visual estarão disponíveis para quem não dispensa o diferencial dos pequenos empreendedores. Os preços são dos mais variados e a previsão é a de que mais de 90 expositores participem do evento.

Produzido pela Cultura Iminente em parceria com a Mão na Massa Produções, o Espiral das Artes tem a proposta de estimular a economia local e promover o bem-estar. O Espiral de Terapias vai oferecer os serviços de massoterapia, relaxamento e barra de access. O evento conta com uma equipe de terapeutas que, além de mostrar um pouco de seu trabalho, podem dar dicas de saúde.

Rala Coco Maria

Entre as parcerias do evento está a Ecoe Sustentabilidade que é uma empresa de prestação de serviços de consultoria na busca de soluções socioambientais que colabora para que pessoas e organizações se desenvolvam de maneira mais sustentável e alcancem o #LixoZero. Quem visitar seu stand vai conhecer um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela Ecoe e entrar em contato com as ações de consultoria, educação e estudos, assim como seus produtos. Na proposta de promover um ambiente sustentável para os visitantes, o Espiral das Artes, em parceria com a Ecoe, realizará a Operação Copo Eco. “Nosso diálogo com os expositores da Feira Espiral tem sido o de diminuir o consumo de copos descartáveis no evento, o que, também, gerará uma economia financeira para eles. Como forma de combatermos os impactos ambientais, ofereceremos a possibilidade do Copo Eco assim como o do canudo compostável”, explica a empresária Suzane Galeno. Quem se interessar pelo Copo Eco, poderá adquirir o de 200ml por R$5 e o de 400ml por R$7. Quem quiser, poderá levar o copo de lembrança mas, se houver o desejo de devolvê-lo em bom estado, a Ecoe devolve o dinheiro investido. O Copo Eco pode receber líquidos quentes e gelados.

Gel Prancha

A partir das 17h, inicia o Palco Espiral, começando com a Performance Espiral do bailarino Joel Carlos dos Preto Sabre com a performance “Meu corpo sangra, meu corpo chora”. Em seguida, os grupos Rala Coco Maria, Coco Juremado, Gel Prancha e Cassio Oli contemplam a programação trazendo artistas de nossa terra e da cultura pernambucana.

Cassio Oli

Confira a programação completa do Espiral das Artes-Torre:

Das 11h às 21h:
Feira Espiral (artesanato da região)
Moda Espiral (acessórios e outros itens para compor o visual)
Polo Arte do Sabor (comidas típicas da região até pratos reelaborados com toques exclusivos)
Espiral Sustentável (com a Ecoe Sustentabilidade)
Espiral de Terapias (massoterapia, relaxamento e barra de acess)

17h:
Palco Espiral:
Joel Carlos dos Preto Sabre
Rala Coco Maria
Coco Juremado
Gel Prancha
Cassio Oli

ESPIRAL DAS ARTES – No ar desde novembro de 2019, é um evento multicultural gratuito e mensal criado com a proposta de reunir diversas linguagens artísticas em um só lugar como artesanato, moda, gastronomia, música, dança, teatro e circo. Conta, também, com espaços dedicados a oficinas artísticas, sustentabilidade, terapias integradas com shiatsu, massoterapia, auriculoterapia e reflexologia e doações a ONGs e Instituições. Já recebeu artistas como Mayara Pêra, Banda Triinca, Vocal 4por4, Mateus de Bezerra, Sargaço Nightclub, Zeca Viana e Nonô Germano.

SERVIÇO:
O quê? Espiral das Artes-Torre
Quando? Dia 7 de março de 2020, das 11h às 21h
Onde? Praça José Sales Filho que fica no bairro da Torre, Recife/PE
Quanto custa? Entrada gratuita 

Evento gratuito e ao ar livre recebe a apresentação de blocos líricos

Para quem está curtindo as prévias de Carnaval, no Recife, uma boa pedida é o evento Espiral das Artes que, no dia 15 fevereiro, recebe a apresentação dos blocos Amantes das Flores, Flores do Capibaribe e Boêmios da Boa Vista. Mas o evento não é só de música: vai ter feira de artesanato, moda, gastronomia, exposição, massoterapia, maquiagem gratuita de carnaval, campeonato de Damas e sorteio de Brindes. Quer mais? A proposta do Espiral das Artes é sustentável e conta com parceiros que, além de oferecerem dicas de consumo sustentável, levam produtos que servem como uma nova alternativa ao visitante. O Espiral das Artes acontece das 11h às 21h, na Praça Dr. José Vilela, bairro do Parnamirim/Recife. 

Foto: laís xavier

Durante todo o dia, visitantes de todas as idades poderão aproveitar o melhor do artesanato pernambucano com produtos a variados preços, acessível a todos os gostos. De comidas típicas a pratos reelaborados com toques exclusivos, o evento também oferece boas opções na área da gastronomia. Roupas, acessórios e outros itens para compor o visual estarão disponíveis para quem não dispensa o diferencial dos pequenos empreendedores. Os preços são dos mais variados e a previsão é a de que 80 expositores participem do evento.

foto: laís xavier

Produzido pela Cultura Iminente em parceria com a Mão na Massa Produções, o Espiral das Artes tem a proposta de estimular a economia local e promover o bem-estar. O Espiral de Terapias vai oferecer o serviço de massoterapia com o terapeuta complementar Diogo Brandão. Uma novidade a ser inaugurada na edição de fevereiro é a Barraca Espiral que virá com a proposta de oferecer serviços gratuitos e variados aos visitantes, em nome do evento. Na próxima edição, a Barraca Espiral contará com uma equipe de maquiadores que irão embelezar quem quiser curtir a festa no clima de Carnaval. Outra estreia será o Espiral Campeonato que vai animar quem gosta de um bom desafio e de um bom jogo de Damas. O campeonato conta com um juiz e oferece premiações aos vencedores.

foto: laís xavier

Entre as parcerias do evento estão a Ecoe Sustentabilidade e o Bonsai Itinerante, que vêm com uma proposta sustentável e de apreciação, respectivamente. A Ecoe Sustentabilidade é uma empresa de prestação de serviços de consultoria na busca de soluções socioambientais que colabora para que pessoas e organizações se desenvolvam de maneira mais sustentável e alcancem o #LixoZero. Quem visitar seu stand vai conhecer um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela Ecoe e entrar em contato com as ações de consultoria, educação e estudos, assim como seus produtos. Na proposta de promover um ambiente sustentável para os visitantes, o Espiral das Artes, em parceria com a Ecoe, realizará a Operação Copo Eco. “Nosso diálogo com os expositores da Feira Espiral tem sido o de diminuir o consumo de copos descartáveis no evento, o que, também, gerará uma economia financeira para eles. Como forma de combatermos os impactos ambientais, ofereceremos a possibilidade do Copo Eco assim como o do canudo compostável”, explica a empresária Suzane Galeno. Quem se interessar pelo Copo Eco, poderá adquirir o de 200ml por R$5 e o de 400ml por R$7. Quem quiser, poderá levar o copo de lembrança mas, se houver o desejo de devolvê-lo em bom estado, a Ecoe devolve o dinheiro investido. O Copo Eco pode receber líquidos quentes e gelados. O Bonsai Itinerante utiliza a arte Bonsai como ferramenta para preservação ambiental, terapia ocupacional, auto conhecimento, disciplina e paciência a todos os envolvidos. Há quase 5 anos no mercado, utiliza espécies nativas de nossa região estimulando o conhecimento de  plantas do nosso diversificado bioma e tornando o elo entre a arte Bonsai e o artista uma experiência única. Realiza expedições itinerantes por praças, parques e mercados públicos da cidade. Nelas, vende Bonsai, vasos, ferramentas e dá dicas de cultivo e manutenção. 

foto: laís xavier

Ao final da tarde, o público que visitou o evento e deixou seu nome com a equipe vai participar de um sorteio ao vivo de brindes. Trata-se de um kit com produtos da Feira Espiral. A partir das 17h, inicia a programação musical com os blocos líricos Amantes das Flores, Flores do Capibaribe e Boêmios da Boa Vista. O Amantes das Flores foi um dos fundadores da Liga dos Blocos Líricos, que trabalha buscando mais espaço para as agremiações de Pernambuco. Foi dessa forma que o bloco foi ganhando espaço e já desfilou em mais de dezesseis cidades, a exemplo de Surubim, Bezerros e Vitória de Santo Antão. Flores do Capibaribe teve a contribuição de grandes compositores, como Romero Amorim, Heleno Ramalho, Ely Madureira e Humberto Vieira, e compositores moradores do bairro da Várzea como Chico Zoma, Lia Lima e Luiz Eurico. O que ganha destaque no trabalho do bloco são as músicas autorais, sempre fazendo reverência ao bairro. Flores do Capibaribe possui um CD autoral gravado. Já o bloco Boêmios da Boa Vista tem como finalidade relembrar antigos carnavais, divulgar o Frevo de Bloco e a rica cultura pernambucana. O Bloco tem como principal compositor o renomado cantor da Jovem Guarda Mozart.

Confira a programação completa do Espiral das Artes:

Das 11h às 21h:
Feira Espiral (artesanato da região)
Moda Espiral (acessórios e outros itens para compor o visual)
Polo Arte do Sabor (comidas típicas da região até pratos reelaborados com toques exclusivos)
Espiral Sustentável (com a Ecoe Sustentabilidade)
Espiral de Terapias (massoterapia)
Galeria Espiral (exposição da Bonsai Itinerante)
Barraca Espiral (maquiagem de carnaval gratuita)

11h:
Espiral Campeonato (campeonato de Damas com direito a premiação)

15h:
Espiral Campeonato (campeonato de Damas com direito a premiação)

16h
Sorteio do Kit Espiral

17h:
Palco Espiral: 
Bloco Amantes das Flores
Bloco Flores do Capibaribe
Bloco Boêmios da Boa Vista

ESPIRAL DAS ARTES – No ar desde novembro de 2019, é um evento multicultural gratuito e mensal criado com a proposta de reunir diversas linguagens artísticas em um só lugar como artesanato, moda, gastronomia, música, dança, teatro e circo. Conta, também, com espaços dedicados a oficinas artísticas, sustentabilidade, terapias integradas com shiatsu, massoterapia, auriculoterapia e reflexologia e doações a ONGs e Instituições. Já recebeu artistas como Mayara Pêra, Banda Triinca, Vocal 4por4, Mateus Bezerra, Sargaço Nightclub, Zeca Viana e Nonô Germano.

SERVIÇO:
O quê? Espiral das Artes
Quando? Dia 15 de fevereiro de 2020, das 11h às 21h.
Onde? Praça Dr. José Vilela que fica na Avenida 17 de Agosto, no bairro do Parnamirim, Recife/PE (próximo ao Shopping Plaza)
Quanto custa? Entrada gratuita 

 

Nonô Germano é atração confirmada em evento gratuito ao ar livre, no Recife

Em sua terceira edição, o Espiral das Artes reúne, no próximo dia 18, artesanato, moda, gastronomia, oficina e música em um só lugar. O evento acontece na Praça Dr. José Vilela, no Parnamirim

O Espiral das Artes vem firmando seu espaço no cenário de eventos culturais gratuitos e ao ar livre do Recife. No próximo dia 18, a partir das 10h, o evento realiza sua terceira edição com a proposta inovadora de agregar diversas linguagens artísticas em um só lugar. A Feira Espiral, o Polo Arte do Sabor, a Moda Espiral e o Espiral de Terapias fazem parte de uma programação extensa que finaliza às 20h com apresentações musicais. O evento acontecerá na Praça Dr. José Vilela, no Parnamirim.

Foto: Laís Xavier

Durante todo o dia, visitantes de todas as idades poderão aproveitar o melhor do artesanato pernambucano com produtos a variados preços, acessível a todos os gostos. De comidas típicas a pratos reelaborados com toques exclusivos, o evento também oferece boas opções na área da gastronomia. Roupas, acessórios e outros itens para compor o visual estarão disponíveis para quem não dispensa o diferencial dos pequenos empreendedores. A previsão é a de que 80 expositores participem do evento.

Foto: Laís Xavier

Produzido pela Cultura Iminente, o Espiral das Artes tem a proposta de estimular a economia local e promover o bem-estar. “Nós entendemos que cultura, natureza e bem-estar conversam, intimamente. Por isso, o evento, também, oferece a possibilidade de o público experimentar ou praticar algumas terapias integradas como massoterapia, auriculoterapia, reflexologia e shiatsu com a nossa equipe de profissionais do Espiral de Terapias”, explica o coordenador do evento e diretor da Cultura Iminente, Rodrigo Silva. Em sintonia com essa proposta, o evento tem, ainda, como ponto de programação o Reconexão Espiral com o artista e psicoterapeuta transpessoal Mário Morêda (Baw).  Nela, ele mostra a arte como uma possibilidade de expressão e facilitadora da conexão de cada indivíduo consigo, contribuindo para a saúde integral. Dessa maneira, a expressão artística viabiliza a prevenção em saúde e uma sociedade mais saudável. Baw tem trabalhado no desenvolvimento de diversas linguagens expressivas atuando na equipe do Espaço Rizoma, como músico da banda MeioLocal, como ator do grupo NAVA de teatro, como pintor e poeta independente.

Foto: Laís Xavier

Entre as parcerias do Espiral das Artes estão a Em Cena Arte e Cidadania, a Ecoe Sustentabilidade, o Bonsai Itinerante, a Faz Terra e a artesã Tia Bel Mimos que vêm com uma proposta solidária, sustentável e de aprendizado, respectivamente. A Em Cena Arte e Cidadania é uma associação da sociedade civil sem fins lucrativos, que atua, no Recife, com a missão de promover educação artística, cultural e cidadã a crianças e adolescentes. Também, desenvolve atividades de ensino, pesquisa e produção na área de artes cênicas, compreendendo dança,  teatro e música. Na terceira edição do evento, o público será convidado a conhecer um pouco do trabalho da associação, em seu stand, podendo contribuir para a campanha de arrecadação que o Espiral das Artes está promovendo para seu público alvo. Os interessados em contribuir podem levar itens de material escolar e brinquedos para doação. 

A Ecoe Sustentabilidade é uma empresa de prestação de serviços de consultoria na busca de soluções socioambientais que colabora para que pessoas e organizações se desenvolvam de maneira mais sustentável e alcancem o #LixoZero. Quem visitar seu stand vai conhecer um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela Ecoe e entrar em contato com as ações de consultoria, educação e estudos, assim como seus produtos. Na proposta de promover um ambiente sustentável para os visitantes, o Espiral das Artes, em parceria com a Ecoe, realizará, em sua terceira edição, a Operação Copo Eco. “Nosso diálogo com os expositores da Feira Espiral tem sido o de diminuir o consumo de copos descartáveis no evento, o que, também, gerará uma economia financeira para eles. Como forma de combatermos os impactos ambientais, ofereceremos a possibilidade do Copo Eco assim como o do canudo compostável”, explica a empresária Suzane Galeno. Quem se interessar pelo Copo Eco, poderá adquirir o de 200ml por R$5 e o de 400ml por R$7. Dez por cento da renda dos copos será doada para a Em Cena Arte e Cidadania, parceira do evento no Espiral Solidário.

Foto: Laís Xavier

O Bonsai Itinerante utiliza a arte Bonsai como ferramenta para preservação ambiental, terapia ocupacional, auto conhecimento, disciplina e paciência a todos os envolvidos. Há quase 5 anos no mercado, utiliza espécies nativas de nossa região estimulando o conhecimento de  plantas do nosso diversificado bioma e tornando o elo entre a arte Bonsai e o artista uma experiência única. Realiza expedições itinerantes por praças, parques e mercados públicos da cidade. Nelas, vende Bonsai, vasos, ferramentas e dá dicas de cultivo e manutenção. A Faz Terra intenciona sensibilizar as pessoas para a urgente necessidade de se repensar consumo, mercado, logística reversa e a responsabilidade individual do cidadão em tratar do seu próprio “lixo” in loco. Isso acontece pela oferta de serviços educativos e soluções para transformação dos resíduos orgânicos sólidos, de cozinhas residenciais (casas e condomínios) e industriais, em solo bom. A instalação de sistemas de compostagem, assistência técnica, promoção de oficinas e treinamentos sobre compostagem e agricultura urbana estão entre as atividades desenvolvidas pelo grupo, além de vendas de composteiras/minhocários, minhocas, adubo orgânico líquido, húmus de minhocas e acessórios. O trabalho acontece associado a parceiros das artes plásticas e promotores de eventos culturais. No Espiral das Artes – Espiral Sustentável, a Faz Terra levará seus serviços e produtos ao conhecimento do público com eventuais intervenções educativas/recreativas sobre assuntos relacionados ao tratamento de resíduos, agricultura urbana e meio ambiente. Tia Bel Mimos é artesã e vai dar uma oficina gratuita de reciclagem de latas para transformá-las em objetos de decoração.

A partir das 16h, Maracatu de Baque Virado Nação Gato Preto, Coco de seu Mané e Nonô Germano são as atrações que encerram a programação do Espiral das Artes, no Palco Espiral. O maracatu de baque virado Nação Gato Preto foi fundado no ano de 1989 na comunidade do Alto Santa Terezinha, na rua Alto dos Coqueiros com a finalidade de resgatar e mudar tanto a vida jovens que vivem em situação de rua como o combate às drogas. Hoje, o Maracatu é formado por 80 pessoas da própria comunidade, tem como presidente e dono do Maracatu, Claudio, mais conhecido como Babau, e os mestres Léo e Pinha. Nonô Germano, no auge dos seus mais de 30 anos de carreira, desponta no meio musical com seu mais novo projeto, o “Frevo de Balada” que vem com uma pegada mais moderna e jovem, com novas composições e arranjos. O laboratório do projeto foi o “Frevo Música Pra Pular Brasileira” (FMPB) que traz canções do frevo tradicional e também músicas consagradas de outros artistas em ritmo de frevo. 

Confira a programação completa do Espiral das Artes:

Das 10h às 20h:
Feira Espiral (artesanato da região)
Espiral Solidário (com a Em Cena Arte e Cidadania)
Polo Arte do Sabor (comidas típicas da região até pratos reelaborados com toques exclusivos)
Espiral Sustentável (com a Ecoe Sustentabilidade)
Moda Espiral (acessórios e outros itens para compor o visual)
Espiral de Terapias (massoterapia, auriculoterapia, reflexologia e shiatsu)

11h:
Reconexão Espiral (artista e psicoterapeuta transpessoal Baw)
Oficina Espiral (com a artesã Tia Bel Mimos)

15h:
Oficina Espiral (com a artesã Tia Bel Mimos)

16h:
Palco Espiral (Maracatu de Baque Virado Nação Gato Preto, Coco de Seu Mané e Nonô Germano)

ESPIRAL DAS ARTES – No ar desde novembro de 2019, é um evento multicultural gratuito e mensal criado com a proposta de reunir diversas linguagens artísticas em um só lugar como artesanato, moda, gastronomia, música, dança, teatro e circo. Conta, também, com espaços dedicados a oficinas artísticas, sustentabilidade, terapias integradas com shiatsu, massoterapia, auriculoterapia e reflexologia e doações a ONGs e Instituições. Em sua terceira edição, já recebeu artistas como Mayara Pêra, Banda Triinca, Vocal 4por4, Mateus Bezerra, Sargaço Nightclub e Zeca Viana.

SERVIÇO:
O quê? Espiral das Artes
Quando? Dia 18 de janeiro de 2020, das 10h às 20h.
Onde? Praça Dr. José Vilela que fica na Avenida 17 de Agosto, no bairro do Parnamirim, Recife/PE (próximo ao Shopping Plaza)
Quanto custa? Entrada gratuita

Recife tem a única escola de ilustração do Brasil

Situada no bairro de Casa Forte, a Usina de Imagens forma jovens e adultos ilustradores há quase quatro anos.

A Usina de Imagens é uma escola de formação de ilustradores criada em agosto de 2015 pelas ilustradoras Rosinha e Anabella Lopez. A iniciativa nasceu do desejo de repassar, para uma nova geração de ilustradores, suas experiências e conhecimentos adquiridos, ao longo de anos, no mercado editorial de livros para crianças e jovens. O espaço fica na Rua Doutor Luiz Ribeiro Bastos, no bairro de Casa Forte/Recife, e está reservando vagas para o próximo semestre, com início marcado para o dia 2 de agosto.

Com vários prêmios nacionais e internacionais em seu currículo, Rosinha largou uma carreira consolidada na área de Arquitetura para se dedicar, totalmente, à ilustração e à literatura. São 120 livros publicados e prêmios como os da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), o Açorianos, o Jabuti, o Cátedra Unesco PUC-RIO e o White Ravens.

Rosinha
Foto: Divulgação

Já Anabella Lopez, argentina que escolheu viver em Porto de Galinhas, no litoral sul pernambucano, é graduada em Design Gráfico pela Universidade de Buenos Aires e se especializou em Identidade Corporativa e Tipografia. Com vários prêmios em sua bagagem como o da FNLIJ, o Jabuti e o Cátedra Unesco PUC-RIO, também conta com mais de 40 livros publicados no Brasil, na Argentina, no México, nos Estados Unidos, no Canadá, na França e nos Emirados Árabes Unidos.

Anabella Lopez
Foto: Divulgação

As duas se conheceram por intermédio de um editor que tinham em comum. Após ficarem amigas, não demorou a surgir a ideia de criar a primeira escola de ilustração do Brasil. “Pensamos em uma estrutura de curso formatada no intuito de potencializar o processo de criação. Aqui, estão sintetizados anos de nossas experiências no mundo editorial. Nosso objetivo é contribuir para uma formação consistente e autoral. A metodologia é dinâmica e fluida e faz com que o aluno encontre o caminho de um discurso visual próprio”, explica Anabella Lopez.

O curso é composto de um total de seis módulos independentes. Em cada módulo, um tema principal é aprofundado teoricamente e os demais trabalhados simultaneamente. “São realizados dois módulos por ano, com a duração de quatro meses cada. Ao final dos seis módulos, oferecemos mais dois módulos de Projeto para a criação de um livro autoral, colocando em prática todo o conhecimento adquirido ao longo da formação”, diz Rosinha.

Os interessados em garantir sua vaga podem fazer a reserva através do e-mail usina.ilustra@gmail.com ou pelos telefones das próprias ilustradoras (81) 99633.1395 (Rosinha) ou (81) 97907.4135 (Anabella). A mensalidade custa R$ 320.

SERVIÇO:
O quê? Escola de ilustração Usina de Imagens
Reserva e inscrições? usina.ilustra@gmail.com ou pelo celular/WhatsApp (81) 99633.1395 (Rosinha)/(81) 97907.4135 (Anabella)
Onde? Bunker Coworking. Rua Doutor Luiz Ribeiro Bastos, 51 Casa Forte, Recife-PE.
Quanto custa? R$ 320 mensais

Este texto é uma produção da Cultura Iminente, produtora que nasceu com o propósito de anunciar e contribuir com o movimento contra a cultura de massa. A proposta é difundir a cultura que se faz urgente, que está próxima, que é local e que quer alçar voos mais altos.
Conheça a Cultura Iminente:
facebook.com/culturaiminente/
@culturaiminente



Em novo local, Feirinha da Torre traz oficinas gratuitas e atrações musicais

Em sua 5ª edição, a Feirinha da Torre chega, no próximo dia 4 de maio, a partir das 10h, em novo local: a Praça José Sales Filho, localizada na esquina da Avenida Beira Rio com a Rua Benjamin Constant, bairro da Torre-Recife. A pracinha faz parte do Circuito da Poesia do Recife, onde se encontra a escultura da jornalista e poeta Celina de Holanda, de autoria do artista plástico Demétrio Albuquerque. Para a próxima edição, o evento contará com apresentação da pianista erudita Áurea de Morais, a cantora Flávia Spencer, o Grupo Cigano Luz e Vida e outras atrações.

A Feirinha da Torre vem se consolidando como um espaço não somente destinado à exposição do rico artesanato pernambucano, mas também abre oportunidade para diferentes linguagens artísticas, como poesia, dança, teatro, música entre outras. Coordenada coletivamente por Lívia Aguiar, Marlova Dornelles, Rodrigo Silva e Virgínia Menezes, a Feirinha da Torre traz o conceito de Economia Circular como norteador de suas ações. Estimula expositores e público a refletir sobre sua relação com tudo o que se consome. “Nas reuniões de planejamento com os artesãos, todos são estimulados a trazerem aquilo que seria, normalmente, descartado em sua produção, dessa forma há uma troca entre eles e o reaproveitamento de resíduos ajuda a minimizar o impacto ambiental promovido pelo simples descarte”, explica Lívia Aguiar, uma das gestoras.

No processo de comercialização dos produtos da feirinha, o público ainda recebe uma ‘moeda simbólica’ por compra realizada. No acúmulo de 5 moedas, o cliente tem a possibilidade de trocá-las por uma linda ecobag produzida com material de banners que, anteriormente, iriam parar no lixo comum. “É uma forma de conscientizarmos o público, da importância em diminuirmos a utilização de sacolas plásticas”, ressalta Marlova Dornelles que além de gestora, também, expõe plantas na feirinha.

A Feirinha da Torre, também, irá inaugurar, nessa edição, sua programação de oficinas. “Teremos uma oficina gastronômica, onde o público irá aprender como reaproveitar a casca da banana em diversas receitas’’, conta Virgínia Menezes que, também, será responsável por uma oficina de artesanato em mosaico em que são reaproveitadas cerâmicas descartadas pelas obras ou por lojas de materiais de construção, transformando-as em peças decorativas.

Segundo Rodrigo Silva, o espaço criado para apresentações culturais vem se tornando uma atrativa oportunidade para os artistas locais, além de um espaço democrático para quem quer expressar alguma linguagem artística. “Na última edição, onde inauguramos esse espaço dedicado ao que há de melhor em nossa expressão cultural e artística, tivemos um recital de poesias com Cida Pedrosa e Susana Morais, as vozes marcantes das cantoras Maria Clara e LAIS, apresentação de capoeira com o grupo ARUANDAÊ e contação de histórias com Edna Braga”, diz o produtor cultural.

SERVIÇO:
O quê? Feirinha da Torre
Quando? Dia 4 de maio de 2019, das 10h às 20h
Onde? Praça José Sales Filho (Esquina da Av. Beira Rio com Rua Benjamin Constant, bairro da Torre, Recife)
Quanto custa? Gratuito

Este texto é uma produção da Cultura iminente, produtora que nasceu com o propósito de anunciar e contribuir com o movimento contra a cultura de massa. A proposta é difundir a cultura que se faz urgente, que está próxima, que é local e que quer alçar voos mais altos.
Conheça a Cultura Iminente:
facebook.com/culturaiminente/
@culturaiminente

É de um instante pra outro que a vida muda

Era dezembro. Ela caminhava pela Rua da Aurora meio que sem rumo. Tanto havia acreditado que já não acreditava mais. Tanto havia feito que nada funcionou. Tanto, tanto, tanto e tanto… Agora, chega. Mas chega pra onde? Pra onde o chega a levaria? Não sabia. Apenas caminhava pela rua quase que deserta, naquela tarde de domingo.

Ponte vai, ponte vem, Recife Antigo. Os bares estavam animados com gente bacana conversando e música ao vivo. Não queria saber. “É melhor eu ir pra o ponto de ônibus”, pensou. Como que num rompante, sente um movimento brusco a puxar seu braço.

– Ô, peste, onde é que tu tava, hein? Queres me matar de susto, amiga?

Era a companhia que  ela havia esquecido no caminho de ida. Enquanto ela falava, um embaçado invadiu sua visão. Só via os próprios pensamentos que a assombravam em forma de medo. É, já não acreditava mais.

– Eu liguei que só a murrinha, carregasse o celular, não foi? Tu tá me ouvindo? Vem, senta aqui com a gente que depois a gente vai pra casa.

Foi como quem não sabia o que queria. Não conseguia ver ninguém nem evitava parar de lembrar de tudo o que havia lhe ocorrido. Como a vida muda de um instante pra outro… Era o tempo de erguer os cabelos no alto pra fazer um coque por causa do calor e pronto: a vida lhe ocorreu em frente aos olhos. Roupa pra pôr na máquina, casa pra lavar, comida pra cozinha, desânimo pra lidar, trabalho que procurar, meio pra se sustentar, solidão pra acompanhar. “Foi boa ideia sair, não”, pensou. Precisava dar um jeito na vida. Era estranho se acostumar com a desesperança, era estranho não acreditar. Sentiu um gelado na mão esquerda.

– Toma, peguei pra tu.

Era… era quem, mesmo? Aquela face era novata na roda. Ficou olhando com cara de espanto.

– Relaxa, eu não sou nenhum bandido. Trabalhei aqui na Cultura durante anos até a bichinha fechar. E tu era freguesa nossa. Lembra de mim?

Eita, a Cultura, véi… O mundo tava tão de cabeça pra baixo que até a Cultura acabou.

– Lembro. Obrigada.

Ele continuou.

– Eu conheço uma parte dessa galera com quem tu tá andando. Te vi aí tão jururu que pensei: vou ali comprar um suco pra alegrar aquela menina.

Ela riu. Assim, espontaneamente. Tava nem querendo rir, mas riu e desatou a conversar com ele. Conversaram sobre Meredith e De Luca, mas não haviam assistido à 15ª temporada para opinar profundamente. Conversaram sobre os casarões antigos e abandonados e em como sofreriam as pessoas que, um dia, precisassem fazer uma faxina neles. Conversaram sobre o nada e sobre o tempo que ora passa depressa, ora passa devagar. Qualquer assunto era assunto e era bom conversar.

“Gente, que estranho”, pensou. Após uma volta inteira no mundo dos assuntos mais frívolos, uma troca de números.

– Tu tem whatsapp?
– Uhum
– E eu posso te chamar pra conversar lá, mais tarde?
– Pode.

Foi pra a parada de ônibus com as amigas, logo depois. Não lembrava como se paquera e nem sabia da continuação. Só sabia que havia algo a mais que roupa suja para se pensar. Havia possibilidades. Foi o tempo de erguer os cabelos no alto para refazer o coque, e a vida já tinha mudado. Mas rapaz, que coisa, não?