Se preciso de alguém para me salvar, esse alguém só pode ser eu

Eu espero que você chegue. Mas, se não chegar, espero continuar bem. Espero não me importar com as fôrmas moldadas pela sociedade. Espero continuar sendo tudo o que preciso: explorando meu mundo, descobrindo e redescobrindo mais de mim nas atividades que gosto, nos projetos, nos sonhos… Espero continuar me bastando por que a verdade é que nada falta. 

Por vezes, o medo me atormentou e eu cheguei a pensar que tinha como maior sonho me unir a alguém e formar uma família. Quando isso acontecesse, tudo de ruim ficaria para trás, eu seria uma nova pessoa e poderia, então, viver. Depois, pensei: como posso sustentar um único ideal onde tudo o que posso ser dependeria de alguém que, ainda, nem conheço e nem sei se irei conhecer? Descobri que bom mesmo é ser heroína de mim, me desmembrar em mil ao invés de um único sonho, me acordar, me cuidar, me salvar. Eu acredito no amor e o vivo através do enfrentamento daquilo que dói pra poder sentir o que é superar, depois; através da contemplação de tudo que vive e pulsa dentro de mim enquanto fruto da mesma criação; através de quem conheci e me ajuda a ser melhor. Amor é muito mais do que achar que amar uma pessoa é o suficiente. Somos múltiplos.

Eu quero te encontrar porque sei que existe um amor, dentre todos os amores que em mim existem, guardado, especificamente, para você. Eu sei que você está em algum lugar e anseio te amar, assim como por ti ser amada. Mas não pretendo apoiar o meu presente nesta espera. Não quero segurar, entre meus braços, um desejo tão valioso que só poderá ser real se eu soltá-lo nas mãos de algo maior. Encontrar você, olhar pra você, sentir você seria um presente tão importante que não cabe à minha ansiedade decidir se estou preparada, se é o momento, se é a coisa certa. Eu espero estar presente no presente e reconhecer os presentes que a mim estão sendo dados, hoje. A vida é surpreendente e cheia de significados ocultos.

Eu me cuido sendo feliz e satisfeita com o que é e trabalho para me abrir e me disponibilizar para o que possa vir. Eu espero que você chegue para partilhas e caminhadas lado a lado. Porque se preciso de alguém para me salvar, esse alguém só pode ser eu.

Eu voltei pra casa

Eu voltei pra casa e eles estavam lá. Antes de entrar, agradeci, perdoei, enviei amor. Ao agradecer, me senti plena, farta, completa, abundante. Eles estavam lá e eu me sentei no topo de uma montanha pra ver, ouvir e sentir.

O sol continuava brilhante e calmo em seu eterno “se pôr”. No sol, coloquei várias pessoas, aquelas que me causaram dor. Ao vê-las envoltas em luz, gerei amor em meu corpo inteiro e o enviei. Eu pedi a força do perdão e a força do amor, em minha vida, a fim de me libertar e, livre, ver o que vem.

E me veio uma emoção muito grande, uma vontade de chorar. Eles seguravam as minhas mãos e diziam: “como é bom ter você de volta”. Então, Ele chegou sorrindo. Sentou-se próximo a mim na terra seca e me abraçou. Falei de minhas dificuldades, anseios, sonhos. E tudo Ele entendia. Disse que ia ficar tudo bem após me ouvir, atentamente, enquanto minhas lágrimas corriam pelo rosto e alcançavam a manga direita de sua roupa. Disse que iríamos trabalhar juntos.

Muitos outros vieram e cantavam em línguas desconhecidas. Também eu cantei e o som era, curiosamente, perfeito. Melodias e letras diferentes, dezenas deles a reverenciarem o sol, cantando. E tudo se encaixava. Eu me senti em casa. Eu estava em casa. Eu voltei pra casa depois que agradeci, perdoei e amei.